Kambaku

Icon podcast

African Parks comprou e vai liberar 2.000 Rinocerontes Brancos da Platinium Rhino

Set 5, 2023 |

A African Parks, reputada ONG de conservação que gere diversas áreas protegidas em todo o continente africano, anunciou a aquisição para posterior reabilitação de mais de 2.000 rinocerontes brancos do sul ao longo da próxima década. A aquisição da maior operação de reprodução de rinocerontes em cativeiro do mundo, que a até aqui pertencia à “Platinum Rhino”, permite libertar esta espécie ameaçada de extinção.

A Platinum Rhino, uma extensa propriedade de 7.800 hectares localizada na província de North West, na África do Sul, abriga actualmente 2.000 rinocerontes, representando até 15% da população selvagem existente. As instalações estavam em risco devido a problemas financeiros tendo sido colocadas à venda em 26 de abril de 2023 sem, contudo, conseguirem encontrar comprador.

A African Parks, reconhecida pela sua experiência na gestão de áreas protegidas e na realização de translocações de vida selvagem em grande escala, incluindo a bem-sucedida reintrodução de rinocerontes no Ruanda, Malawi e República Democrática do Congo (ver vídeo em baixo), anunciou através de comunicado enviado à Kambaku que foi procurada por indivíduos preocupados no setor da conservação para enfrentar uma crise iminente. Com o apoio do Governo Sul-Africano e financiamento de emergência garantido, a African Parks decidiu adquirir a Platinum Rhino, assumindo assim a responsabilidade de proteger estes rinocerontes.

O principal objectivo da African Parks é reabilitar os 2.000 rinocerontes ao longo da próxima década, realocando-os em áreas protegidas bem geridas e seguras. Esta iniciativa visa estabelecer e reforçar populações estratégicas em todo o continente, reduzindo efectivamente o risco para a espécie. Uma vez que os rinocerontes forem reintegrados na natureza, o programa de reprodução na Platinum Rhino será gradualmente encerrado.

De acordo com Peter Fearnhead, CEO da African Parks, “a African Parks não tinha a intenção de se tornar proprietária de uma operação de reprodução de rinocerontes em cativeiro com 2.000 rinocerontes. No entanto, reconhecemos plenamente o imperativo moral de encontrar uma solução para estes animais, para que possam desempenhar novamente o seu papel fundamental em ecossistemas plenamente funcionais”. “A escala desta empreitada é simplesmente enorme e, portanto, desafiadora. No entanto, é igualmente uma das

o rinoceronte branco do sulenfrenta uma grande pressão devido à caça furtiva, especialmente na África do Sul. O rinoceronte branco do sul é uma subespécie diferente do rinoceronte branco do norte que atualmente está funcionalmente extinto, com apenas duas fêmeas não reprodutivas sobreviventes em cativeiro no Quénia. Segundo a African Parks a população de rinocerontes brancos do sul caiu para apenas 30 a 40 animais na década de 1930, mas aumentou para aproximadamente 20.000 indivíduos até 2012 devido a medidas eficazes de conservação. No entanto, a caça ilegal de seus cornos de rinoceronte reduziu o seu número para menos de 13.000 nos dias de hoje.

A African Parks é uma organização de conservação sem fins lucrativos dedicada à reabilitação e gestão de áreas protegidas em parceria com governos e comunidades locais. A organização gere 22 parques nacionais e áreas protegidas em 12 países de África, incluindo Moçambique, cobrindo mais de 20 milhões de hectares em todo o continente.

Fotos: African Parks

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.