Kambaku

Icon podcast

African Parks reforça programa de marcação de tartarugas no Bazaruto

Abr 23, 2024 |

A equipa de conservação do Parque Nacional do Arquipélago de Bazaruto voltou ao terreno para a marcação de tartarugas com transmissores para estudar a forma como estes animais se movem nos oceanos relativamente às áreas de pesca.

A captura de tartarugas em redes de pesca é um dos principais tipos de conflito entre humanos e vida selvagem na área protegida. Esta prática é prejudicial de várias formas. Segundo a African Parks, os pescadores precisam de retirar até 20 tartarugas de uma única rede – uma tarefa exaustiva considerando que uma única tartaruga verde pode pesar até 150 kg. Além disso, as redes são destruídas no processo, e os animais podem morrer afogados se não forem liberados rapidamente.

Em colaboração com pescadores locais, a equipe do Parque Nacional do Arquipélago de Bazaruto marcou as três espécies de tartarugas mais frequentes – tartarugas verdes (chelonia mydas), algumas tartarugas-cabeçudas (caretta caretta) e uma tartaruga-de-pente (eretmochelys imbricata). Foram marcadas mais de 40 tartarugas no total, utilizando uma combinação de etiquetas de satélite, acústicas e de barbatana.

Como explica a ONG “embora pareçam um pouco volumosas, estas etiquetas garantem uma interferência mínima nos comportamentos naturais das tartarugas. São fixadas de forma segura com epóxi, fibra de vidro e massa de aço e fornecem informações pormenorizadas de curto prazo (etiquetas de satélite), bem como sinais de uma década (etiquetas acústicas e de barbatanas), que ajudam a traçar um quadro pormenorizado dos habitats e comportamentos das tartarugas e, em última análise, informam as decisões de gestão”, explica.

Parque Nacional do Arquipélago do Bazaruto foi a primeira área de conservação marinha criada em Moçambique, em 1971. Localiza-se ao longo da costa dos distritos de Vilankulo e Inhassoro, na província de Inhambane, abrangendo as ilhas de Bazaruto, Benguerra, Magaruque, Santa Carolina e Bangué.

O Parque Nacional do Arquipélago de Bazaruto é o único lugar conhecido no oeste do Oceano Índico onde todas as cinco espécies de tartarugas residentes na região fazem ninhos. A African Parks gere o Arquipélago de Bazaruto em parceria com o Governo de Moçambique desde 2017.

O Bazaruto é o primeiro parque marinho a ser gerido pela African Parks. Abrange uma área de 1.430 km² de paisagem marítima produtiva, conectada por uma cadeia de cinco ilhas e alberga a maior população viável de dugongos da costa oriental de África.

Fotos e Vídeos: African Parks

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.