Kambaku

Icon podcast

Arquitectura redefine luxo como conceito simples, funcional e com mínimo impacto ambiental

Abr 22, 2024 |

A ilha queniana de Manda tornou-se o palco de uma nova abordagem ao luxo arquitectónico, onde simplicidade, funcionalidade e mínimo impacto ambiental se combinam para redefinir o conceito que maracará as construções do futuro.

Sob a orientação da PAT. architetti associati, a casa que concebeu como proposta é um testemunho da arquitectura contemporânea que se adapta harmoniosamente ao seu entorno físico e climático, inspirada pela filosofia de mestres como Pierre Koenig.

De acordo com a Domu, Andrea Veglia, co-fundador do estúdio PAT. architetti associati, concebe a arquitectura como uma resposta contextual. A sua abordagem não se limita a imitar o vernáculo local, mas sim a criar uma obra adaptativa que responde às condições físicas e climáticas do local. Esta visão é manifestada numa essencialidade formal, na direcção construtiva e nos valores de funcionalidade e acessibilidade característicos do Modernismo Americano.

Localizada numa ilha sem electricidade ou água corrente, acessível apenas pelo mar, o desafio era criar uma arquitectura que se integrasse harmoniosamente à paisagem, quase desaparecendo, e que oferecesse um alto nível de conforto de vida. O resultado é uma intervenção composta por três pavilhões elevados, conectados por passarelas, que se elevam sobre o terreno numa estrutura metálica pontual.

A decisão de elevar os edifícios visa capturar os fluxos de ventilação para mitigar o clima severo e proteger da fauna local. A estrutura metálica pontual permite uma adaptação suave à vegetação circundante, seguindo os princípios da arquitectura bioclimática. Cada escolha de design, desde a orientação dos edifícios até a selecção de materiais, é guiada pelas especificidades do local.

A casa é completamente autossuficiente em termos de energia e funcionalidade. Painéis fotovoltaicos geram electricidade para um sistema de dessalinização, tornando a água do mar potável. A colecta de água da chuva contribui para as necessidades hídricas. A cooperação com trabalhadores locais e o uso de materiais encontrados no local enraízam ainda mais a casa na sua localidade, enquanto os interiores reflectem uma atmosfera acolhedora e íntima.

Esta residência é uma síntese habilidosa de luxo contemporâneo e responsabilidade ambiental, demonstrando que o luxo pode ser redefinido através da integração sensível com o ambiente natural. Na ilha de Manda, a simplicidade e a sustentabilidade tornaram-se a verdadeira essência do luxo.

Foto: Domu

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.