Kambaku

Icon podcast

Colheita de cogumelos selvagens ajuda a manter árvores em pé na Zambézia

Set 7 2023 |

Pela primeira vez, espécies nativas de cogumelos estão a ser colhidas em Moçambique para posterior venda na capital, Maputo. O projecto proporciona uma renda adicional para centenas de mulheres que vivem na região vizinha do Parque Nacional de Gilé, localizado na Província da Zambézia.

Os cogumelos, que crescem nas florestas de miombo que cercam o parque e que estão a ser sucessivamente destruídas para dar lugar a cultivos como a mandioca, ao adquirir um valor comercial, estão a ajudar a reduzir o desmatamento na densamente povoada zona tampão, estando ao mesmo tempo a beneficiar as comunidades locais.

Como destaca a Mongabay, as esta transformação está a ocorrer na Comunidades de Lomwé e Macua que tradicionalmente já colhiam cogumelos selvagens para consumo, além do consumo de alimentos básicos como a mandioca.

O projecto, que está a ser implementado pela François Sommer Foundation–International Foundation for Wildlife Management (FFS-IGF), organização que gere o Parque Nacional do Gilá em conjunto com a ANAC, inclui um trabalho com centenas de mulheres das comunidades locais para comercializar a venda de cogumelos, como o eyukuli (Cantharellus platyphyllus).

Trata-se de uma uma estratégia mais ampla para proteger as florestas que cercam o Parque Nacional de Gilé com ganhos económicos para as comunidades que vivem no seu entorno.

Os cogumelos são colhidos numa zona tampão de 55.600 hectares que cerca o parque nacional durante a época chuvosa do país, de novembro a abril. Após a colheita, os fungos são limpos, secos e transportados por estrada para Maputo, a capital, a mais de 2.000 quilómetros de distância. Já em Maputo, são embalados e vendidos sob o nome comercial Supa Mama.

Esta é a primeira vez que cogumelos nativos de Moçambique são comercializados no país. “Nunca foi assim. Você pode comprar cogumelos enlatados de Paris ou China, mas antes você não podia comprar cogumelos locais nas lojas”, diz Jean-Baptiste Roelens, representante do país de Moçambique para a ONG de conservação Nitidae, que está fornecer apoio técnico ao projeto.

O projeto, apoiado pela Agência Francesa de Desenvolvimento, está no seu terceiro ano. A colheita de cogumelos ao redor de Gilé é tipicamente realizada por mulheres enquanto realizam outras tarefas, como a coleta de lenha. O projeto de cogumelos trabalha com cerca de 900 membros de 30 grupos de mulheres de comunidades que vivem na zona de buffer do parque nacional.

Fotos: Mongabay

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.