Kambaku

Icon podcast

Encalhe de Krill em massa intriga cientistas na Ilha de Benguerra no Bazaruto

Out 12, 2023 |

Um intrigante encalhe em massa de uma espécie não identificada de krill, animais invertebrados semelhantes ao camarão, ocorreu na baía norte da Ilha de Benguerra, adjacente à estação de pesquisa do Bazaruto Center for Scientific Studies (BCSS) e noutras partes da ilha.

De acordo com o BCSS, milhares de carcaças destes pequenos animais foram encontradas na praia, cobrindo a areia exposta pela maré baixa. O evento foi rapidamente seguido pela chegada de formigas, caranguejos e aves, que se alimentaram dos crustáceos frescos.

O krill, importantes organismos do zooplâncton que são o alimento de várias espécies de megafauna marinha como os tubarões-baleia, as mantas ou as baleias, cobriu pelo menos cinco quilómetros de litoral, com uma largura de pelo menos dez metros, o que significa que a área de cobertura aproximada terá sido, segundo o BCSS, no mínimo, 50.000 m². Quanto à densidade, a equipa relatou uma média de 3.500 carcaças por metro quadrado.

Apesar de encalhes em massa serem comuns, estes eventos ainda são pouco compreendidos. É difícil determinar as razões que podem ter causado o encalhe, embora a equipa do BCSS coloque a hipótese de estar relacionado com as fortes correntes de maré que movem o cardume de krill das águas mais profundas para o canal Bazaruto-Benguerra.

A maré empurra então o cardume para dentro, resultando no encalhe em massa. No entanto, este evento pode ser resultado de uma combinação de factores, incluindo correntes, marés, hidrodinâmica, variabilidade de temperatura, mudanças climáticas globais e até mesmo níveis de suprimento de oxigênio na água do mar.

Nos recifes do Arquipélago de Bazaruto, os cardumes de krill costumam alimentar espécies como a sardinha e outros peixes-isca, que são então seguidos por peixes pelágicos, como o atum. Eventos de mortalidade em massa de organismos marinhos não são comuns, mas têm sido amplamente relatados na literatura – desde alforrecas e até lulas, peixes e várias espécies de cetáceos. Quando ocorrem em áreas costeiras, os encalhes podem ser causados pelo vento ou por correntes marítimas.

Em algumas ocasiões, os encalhes em massa de vida marinha são causados por concentrações baixas de oxigênio, que podem ser indirectamente esgotadas por uma proliferação de fitoplâncton, causando privação de oxigénio ou levando os animais a nadar em águas mais rasas. Isso leva à morte da vida marinha, e as carcaças são empurradas para a costa pelas correntes e pela maré.

Os encalhes em massa de krill são conhecidos e bem descritos em praias antárticas, mas são menos comuns em latitudes mais baixas, o que torna este evento interessante. Esta espécie de cardume desempenha um papel fundamental na teia trófica dos ecossistemas marinhos mais produtivos do mundo, e sua abundância é essencial para a vida marinha de maior dimensão que depende deles. Portanto, os eventos incomuns de encalhe em massa são sempre motivo de preocupação, mas o facto de que o krill se reproduz rapidamente deixa os cientistas mais  optimistas.

Fotos: BCSS

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.