Kambaku

Icon podcast

Estudo revela novos dados sobre migrações transfronteiriças de tubarões entre Moçambique e África do Sul

Out 18, 2023 |

Um novo estudo colaborativo documentou os movimentos internacionais de quatro espécies de tubarões entre Moçambique e a África do Sul. Ao longo de quatro anos, 102 tubarões foram marcados e monitorados, cruzando a fronteira entre os dois países centenas de vezes.

Esta investigação, divulgada pelos African Shark Diaries e pela Marine Megafauna Foundation, destaca nas suas conclusões a necessidade crescente de uma gestão cooperativa entre os países para preservar estas espécies marinhas que, na maior parte dos casos, têm o seu habitat distribuído por diversas nações.

Para investigar as migrações transfronteiriças de tubarões ameaçados entre os vizinhos Moçambique e África do Sul, foram acompanhadas quatro espécies de carcharhinídeos comuns num total de 102 indivíduos que foram equipados com transmissores acústicos de longa duração e monitorados ao longo de quatro anos, de 2018 a 2022, numa rede de 350 receptores acústicos.

Os dados recolhidos pela equipa de investigadores confirma a alta conectividade entre países vizinhos por meio dos persistentes movimentos transfronteiriços dos tubarões ameaçados.

O estudo científico, publicado na Inter-Research Science Publisher com o título original “Persistent transboundary movements of threatened sharks highlight the importance of cooperative management for effective conservation”, é uma investigação conjunta que reúne cientistas de diversas instituições, nomeademnte Ryan Daly, do Oceanographic Research Institute e do South African Institute for Aquatic Biodiversity (África do Sul), Stephanie Venables e Bilardo Nharreluga, da Marine Megafauna Foundation (Moçambique), Toby D. Rogers do Institute for Communities and Wildlife in Africa (iCWild) (África do Sul), Isabel Silva, da Universidade Lúrio e Marcos Pereira, da Fundação Likhulu, (ambos de Moçambique), entre outros.

De acordo com o estudo, apesar de os tubarões cinzentos dos recifes serem relativamente residentes nas suas áreas territoriais, os tubarões de pontas negras de recife, os tubarões do Zambeze e tubarões tigre realizaram movimentos costeiros muito consideráveis, cobrindo distâncias que variaram de 980 a 2256 km, abrangendo até toda a extensão da rede de receptores acústicos na África do Sul e Moçambique.

Os tubarões migratórios desempenham um papel ecológico fundamental através dos seus movimentos dentro e entre ecossistemas marinhos. No entanto, muitas populações de tubarões estão em declínio, e abordar essa redução é especialmente desafiador para espécies de ampla distribuição, uma vez que podem realizar movimentos entre países com prioridades de conservação distintas.

O estudo enfatiza a necessidade de cooperação transfronteiriça entre os dois países e a harmonização dos planos de gestão regional e intervenções para abordar o declínio das populações de tubarões nessa região do Oceano Índico Ocidental.

Foto: MMF/motherofmantas

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.