Kambaku

Icon podcast

Fertilização in vitro é a última tentativa para salvar rinoceronte branco do norte

Fev 5, 2024 |

Cientistas anunciaram mais uma tentativa de preservação dos rinocerontes brancos do norte, uma espécie criticamente ameaçada de extinção. A realização bem-sucedida da primeira transferência de embriões em rinocerontes, utilizando a técnica de fertilização in vitro, está a alimentar a esperança em salvar a população destes animais, que foi drasticamente reduzida por caçadores furtivos.

De acordo com a DW, actualmente, apenas dois rinocerontes brancos do norte, uma mãe chamada Najin e sua filha Fatu, sobrevivem no Ol Pejeta Conservancy, localizado no Quénia. A maioria da população foi dizimada nas décadas de 1970 e 1980, reduzindo-a de cerca de 500 para apenas 15 indivíduos.

O avanço científico foi anunciado durante uma conferência de imprensa em Berlim, promovida pelo projecto Biorescue, financiado pelo governo alemão. Embora tenha ocorrido uma triste notícia sobre a morte da rinoceronte grávida, Curra, após uma gestação de 70 dias, os investigadores acreditam que o sucesso da gravidez é promissor para futuras transferências em rinocerontes brancos do norte.

Actualmente, existem 30 embriões preservados em laboratórios em Itália e Alemanha, prontos para serem transferidos para mães substitutas de rinocerontes brancos do sul. Os cientistas preveem a realização da transferência desses embriões para mães substitutas já em junho de 2024, marcando um passo significativo para a conservação destes animais criticamente ameaçados.

Para garantir uma população duradoura de rinocerontes brancos do norte, os pesquisadores planeiam utilizar técnicas de edição genética, uma vez que a diversidade genética é limitada aos óvulos da fêmea Fatu. Apesar de os desafios enfrentados ao longo dos cinco anos de trabalho até agora, a equipa permanece optimista sobre o potencial de salvar esta espécie da extinção.

Foto: CNN

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.