Kambaku

Icon podcast

Leões estão a voltar ao Zinave recompensando esforços de conservação

Jun. 17, 2023 |

Após décadas de declínio populacional, os leões estão a regressar ao Parque Nacional Zinave, em Moçambique, graças a esforços de conservação bem-sucedidos. O parque, que sofreu um colapso devido à guerra civil, viu a sua vida selvagem quase extinguir-se poucos anos após a sua criação em 1973.

Entretanto, desde 2015, a Peace Parks Foundation trabalha para restaurar o parque em cooperação com a Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC) e com o Ministério de Terra, Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural de Moçambique.

A reintrodução de milhares de animais e a ligação a outras áreas protegidas através de corredores de vida selvagem têm sido fundamentais para o retorno dos leões e de outras espécies. África tem enfrentado um declínio preocupante da população de leões, reduzindo para cerca de 20.000 nos últimos 50 anos. No entanto, o Parque Nacional Zinave está a dar esperança para a conservação da espécie.

A Peace Parks Foundation tem trabalhado para restaurar o ecossistema do parque, trazendo de volta ao parque espécies-chave como elefantes e búfalos, que desempenham papéis cruciais na criação de habitat para outras espécies, incluindo os leões.

Em 2020, a paisagem restaurada do Zinave foi considerada segura o suficiente para a reintrodução de predadores. Desde então, quatro hienas malhadas e um par de leopardos foram libertados no parque. Surpreendentemente, em 2021, um grande leão macho foi encontrado por uma câmara no parque. Este ano, uma leoa e uma cria foram avistados, demonstrando o sucesso da restauração.

A abordagem inovadora da Peace Parks Foundation, que liga áreas protegidas através de corredores de vida selvagem, permitiu que os leões regressassem a esta região. Os leões caminharam provavelmente centenas de quilómetros através da Área de Conservação Transfronteiriça do Grande Limpopo, que abrange Moçambique, África do Sul e Zimbabué. Esta migração é uma prova do sucesso do conceito de paisagem em mosaico na proteção da vida selvagem.

“Toda a ideia de rewilding é trazer de volta espécies-chave que mudam o habitat para serem adequados para outras espécies”, explicou Bernard van Lente, project manager da Peace Parks Foundation para o Parque Nacional do Zinave.

Grandes herbívoros como os elefantes, por exemplo, abrem a savana; enquanto búfalos, antílopes e zebras mantêm a erva curta, criando um habitat adequado para espécies como rinocerontes. Cerca de 2.400 animais foram soltos até agora pela Peace Parks Foundation no parque até agora e que entretanto se reproduziram, totalizando agora mais de 9.000.

“Este lugar ganhou vida!” exclama van Lente à Mongabay, descrevendo o barulhento ecossistema restaurado de hoje, cheio de cantos de pássaros e drones de insectos.

Foto: Mongabay/Peace Parks Foundation

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.