Kambaku

Icon podcast

Mulheres de Namau lideram iniciativa de conservação marinha para preservar polvo em Cabo Delgado

Mar 26, 2024 |

Um grupo de mulheres da vila costeira de Namau, no Distrito de Metuge, desenvolveu uma iniciativa de conservação dos ecossistemas marinhos de forma a cuidar dos recifes de coral e recursos pesqueiros essenciais para a comunidade, fornecendo subsistência, renda e significado cultural.

Juntando pontos entre conservação e empoderamento feminino, um grupo de 10 mulheres da vila de Namau esta a implementar uma abordagem integrada e sustentável para enfrentar os desafios causados pela degradação dos recifes nos ecossistemas costeiros com o apoio do Projeto LEAP (Proteção de Áreas Localmente Empoderadas), implementado pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).

Liderado por uma jovem pescadora, Nathaia Omar, um grupo de mulheres formou o “Grupo de Pesca de Polvo das Mulheres de Namau”, que está a realizar a conservação deste ecossistema em combinação com o desenvolvimento de meios de subsistência.

O objetivo é o de contrariar práticas de pesca destrutivas para colher polvos, combinadas com outros factores humanos e naturais que ameaçam a saúde destes ecossistemas vitais nos quais as pessoas dependem.

As mulheres de Namau implementaram um manejo comunitário em áreas de recuperação de recursos, realizando uma proibição temporária da pesca de polvos e estabelecendo uma área de pesca rotativa de polvos combinada com técnicas de pesca sustentável, em vez de equipamentos destrutivos ou práticas prejudiciais.

Através dos seus esforços colectivos, as mulheres de Namau testemunharam melhorias significativas na captura de polvos maiores com maior valor económico no mercado local e provincial.

Hoje, além do mercado local, o polvo processado em Namau está a chegar a um mercado mais amplo na cidade de Pemba, onde estas mulheres ganham mais do que antes quando trabalhavam individualmente, e sua actividade é ambientalmente sustentável. As garrafas usadas para preservar o polvo são adquiridas localmente.

“Com a renda, pudemos matricular nossos filhos, comprar uniformes escolares e outros investiram no aumento do tamanho de nossos campos produtivos, pagando a pessoas da vila para fazê-lo” – Nathaia Omar

De acordo com a UICN, “reconhecendo que a igualdade de género e o empoderamento das mulheres são fundamentais para o desenvolvimento sustentável, através de uma abordagem de envolvimento das mulheres de Namau em iniciativas de conservação, permitiu que demonstrassem a sua contribuição significativa para a conservação marinha, melhoria dos meios de subsistência e resiliência comunitária em áreas costeiras”.

Fotos: IUCN

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.