Kambaku

Icon podcast

Navegação global ameaça hotspots de tubarões-baleia

Mai 28, 2024 |

Um novo estudo colaborativo, que inclui a equipa global de tubarões-baleia da Marine Megafauna Foundation, revelou que rotas marítimas intensamente utilizadas passam por áreas cruciais de alimentação de tubarões-baleia, ameaçando a espécie em perigo de extinção.

O estudo, publicado na revista Science of the Total Environment, mapeou locais de agregação de tubarões-baleia e sobrepôs essas informações com dados de tráfego marítimo, identificando áreas de alto risco de colisão.

Segundo o estudo, há uma sobreposição quase omnipresente do tráfego de grandes navios com as agregações de tubarões-baleia, o que sublinha a magnitude da ameaça que a indústria naval representa.

Freya Womersley, principal autora do estudo e pesquisadora da Marine Research and Conservation Foundation (MARECO) e da Universidade de Southampton, destacou a necessidade de medidas direccionadas dentro dessas áreas para reduzir o risco de colisão e melhorar o status de conservação dos tubarões-baleia.

A pesquisa também revelou que o tamanho da frota mercante mundial dobrou nos últimos 16 anos, com mais de 100.000 navios a transportar mercadorias globalmente, um número que deve crescer significativamente nas próximas décadas.

As colisões com a vida selvagem, conhecidas como atropelamentos de navios, são uma preocupação crescente e podem ser uma das principais causas de morte para grandes animais marinhos, com mais de 75 espécies em risco de consequências populacionais.

Os tubarões-baleia, com uma população em declínio, passam quase metade do tempo nas águas superficiais, frequentemente em áreas costeiras intensamente utilizadas por navios. Dr. Gonzalo Araujo, Diretor da MARECO, destacou que colisões com grandes navios são provavelmente fatais para os tubarões-baleia, mas as evidências são escassas porque os corpos dos tubarões-baleia afundam após a morte, dificultando a quantificação das ameaças relacionadas a colisões.

Os pesquisadores identificaram 107 áreas em 26 países onde ocorrem agregações de tubarões-baleia, com picos de atividade marítima frequentemente coincidindo com a presença sazonal dos tubarões. Locais de alto risco incluem as costas do Equador, Isla Mujeres e La Paz no México, Ewing Bank no norte do Golfo do México, Kota Kinabalu e Ilha Redang na Malásia, Pintuyan nas Filipinas, Musandam em Omã e áreas ao redor das Seychelles e Taiwan.

A equipa de pesquisa também investigou como mitigar essa ameaça, descobrindo que a redução da velocidade dos navios em 75% nas áreas de agregação de tubarões-baleia resultaria num pequeno aumento no tempo total de trânsito dos navios, mas com um ganho potencialmente alto para os tubarões-baleia.

Foto: MMF

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.