Kambaku

Icon podcast

Operação confisca e devolve ao oceano 220 kg de Pepinos-do-Mar no Bazaruto

Abr 2, 2024 |

Uma acção da African Parks e da ANAC confiscou uma enorme quantidade de Pepinos-do-Mar, espécie próxima às Estrelas do Mar, que tinham como destino o mercado ilegal de animais selvagens. Uns impressionantes 220 kg destes animais foram depois devolvidos ao oceano no Arquipélago do Bazaruto.

Os Pepinos-do-Mar, que foram confiscados nas águas do Parque Nacional do Arquipélago de Bazaruto nos meses de Janeiro e Fevereiro, como conta a African Parks, desempenham um papel fundamental na estabilização dos ecossistemas marinhos, alimentando-se ao longo do fundo do oceano e filtrando poluentes da água. Apesar de serem parentes das Estrelas-do-Mar, estes invertebrados muitas vezes são subestimados no seu papel ecológico vital.

Estes animais marinhos são principalmente comercializados para países da Ásia, onde há uma demanda crescente, onde são vistos como uma iguaria culinária ou onde são consumidos para fins medicinais.

No Parque Nacional do Arquipélago de Bazaruto, gerido pela African Parks em parceria com a Administração Nacional de Áreas de Conservação (ANAC) desde 2017, a conservação das espécies marinhas é uma prioridade. O parque é um dos santuários marinhos mais importantes ao longo da costa leste da África, abrigando uma variedade de habitats críticos para muitas espécies raras e endémicas.

Destaca-se que o Arquipélago de Bazaruto é o único lugar conhecido no oeste do Oceano Índico onde todas as cinco espécies de tartarugas residentes na região fazem os seus ninhos. Além disso, é o lar da última população viável de dugongo do leste africano, uma espécie ameaçada.

Entre os habitantes marinhos do parque, estão pelo menos quatro espécies de pepinos-do-mar, todas elas protegidas.

Fotos: African Parks

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.