Kambaku

Icon podcast

Peace Parks e EarthRanger em parceria para revolucionar protecção da vida selvagem em Moçambique

Out 11, 2023 |

A Peace Parks Foundation (PPF) e a EarthRanger firmaram uma parceria que promete revolucionar o monitoramento e a protecção da vida selvagem em Moçambique. A partir de agora três parques da área transfronteiriça do Grande Limpopo e o Parque Nacional de Maputo, na área transfronteiriça de Lubombo, passam a integrar o sistema EarthRanger com o objectivo de rastrear em tempo real a vida selvagem e os recursos naturais da região.

A solução de informação digital pretende auxiliar a forma como os diferentes stakeholders respondem a ameaças como a caça ilegal, o conflito entre comunidades humanas e animais selvagens e perda de habitat.

Nos últimos dez anos, a PPF e a Administração Nacional de Áreas de Conservação de Moçambique (ANAC) têm trabalhado para reabilitar, repovoar e proteger estas áreas protegidas localizadas na região sul do país. Em novembro de 2022, o Conselho do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) aprovou um projeto de US$7,2 milhões para implantar o EarthRanger e apoiar a gestão de cinco milhões de hectares de áreas protegidas em seis parques nacionais africanos, incluindo Limpopo, Zinave e Maputo.

Juntamente com o financiamento da organização mãe da EarthRanger, o Allen Institute for AI (AI2), o projecto também está a melhorar o treino, equipamentos, conectividade e actualizações nas salas de controlo para garantir um melhor suporte às tecnologias de conservação, como o EarthRanger, e proteger a vida selvagem e as comunidades no interior e ao redor dessas áreas protegidas.

Além disso, através deste projecto, a Conservation International direccionou quase US$1 milhão para actualizações de tecnologia e infraestruturas nos Parques Nacionais de Limpopo e Zinave, integrando o EarthRanger na sua gestão e operações.

Gerir de forma acessível vastas áreas protegidas, onde a vida selvagem e as pessoas se misturam em habitats delicados, é um desafio enorme que interpela toda a comunidade da conservação.

Soluções avançadas de monitoramento são, assim, necessárias para melhor proteger a vida selvagem, os ecossistemas em que habitam e as comunidades. Desde locais específicos, como parques nacionais e reservas de caça até vastas paisagens transfronteiriças, os conservacionistas necessitam da capacidade de compreender o comportamento da vida selvagem em grande escala para tomar decisões estratégicas e operacionais informadas. O EarthRanger procura atender a estas necessidades em regiões amplas e áreas localizadas.

“Na Peace Parks, estamos a integrar tecnologias de conservação, como sensores, tecnologia de satélite e LoRaWAN no EarthRanger para cada área protegida. O EarthRanger oferece visibilidade sobre o que está a acontecer numa área protegida em tempo real, e o novo aplicativo móvel do EarthRanger facilita o registo de informações no campo. Tudo isto ajuda as operações e as equipas de campo a tomar decisões mais informadas e melhora o tempo de resposta”, disse Colette Terblanche, Gestora de Projecto do programa de Combate ao Crime contra a Vida Selvagem na Peace Parks Foundation.

O Parque Nacional de Zinave, em Moçambique, está a tornar-se num modelo de tecnologia de conservação da vida selvagem, tendo reintroduzido com sucesso rinocerontes pretos e brancos numa série recente de translocações transfronteiriças, iniciada em 2022. No mês passado, um grupo de dez rinocerontes foi transferido da África do Sul para o santuário de alta segurança de Zinave. Para garantir a sua segurança, sensores Smart Parks RhinoEdge Puck foram instalados nos rinocerontes para transmitir dados de localização através da rede LoRaWAN do parque directamente para o EarthRanger, aprimorando as capacidades de monitoramento, previsão e protecção.

No Parque Nacional de Limpopo, colares GPS são usados para rastrear a localização e os caminhos dos elefantes, cruciais para sua protecção e a segurança das comunidades locais. Os dados desses colares, visualizados através do EarthRanger, permitem a implantação mais estratégica de rangers, inclusive para mitigar proactivamente os conflitos entre humanos e animais selvagens.

“Fico feliz por fazer parte do início do projecto EarthRanger no Parque Nacional de Limpopo. A tecnologia ajudará a reduzir o nível de caça ilegal, melhorando a conscientização da situação em tempo real. Estou empolgada por fazer parte disso e ver como o EarthRanger pode trazer grandes mudanças em relação à nossa situação actual e no futuro”, disse Marta Mate, Coordenadora de Sistemas do Parque Nacional de Limpopo.

“Aproveitar a tecnologia do EarthRanger com esta forte parceria dá um novo propósito aos sistemas e processos, e aos esforços da equipe, já empregados nas áreas protegidas onde trabalhamos”, disse Werner Myburgh, Diretor Executivo da Peace Parks Foundation.

Fotos: Peace Parks Foundation

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.