Kambaku

Icon podcast

Primeiro Fórum de Conservação de África da IUCN apelo à acção consertada para proteger Natureza

JuL 2, 2024 |

O evento de três dias reuniu, em Nairobi, capital do Quénia, mais de 700 participantes de toda a África, incluindo membros da IUCN, representantes governamentais, empresas, comunidades locais e especialistas científicos, para discutir os desafios da biodiversidade, conservação e desenvolvimento sustentável que a região enfrenta.

O primeiro Fórum de Conservação de África, organizado pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), terminou com um forte apelo à acção transversal para preservar a natureza e a biodiversidade no continente.

A Diretora-Geral da IUCN, Grethel Aguilar, destacou: “O Fórum de Conservação da África reuniu membros da IUCN deste vasto e belo continente, unidos por pessoas e pela natureza. Ouvimos as vozes de África vinda dos governos, sociedade civil, organizações de povos indígenas, comunidades locais e juventude, todos sob o guarda-chuva da IUCN – construindo pontes e demonstrando que somos mais fortes juntos. Uma coisa é clara: este é um continente repleto de biodiversidade e pessoas vibrantes, prontas para abraçar e demonstrar soluções africanas para a natureza e as pessoas.”

Os participantes concordaram que a cooperação entre países, governos, comunidades e sectores é vital para enfrentar eficazmente os significativos desafios decorrentes da perda de biodiversidade.

Entre as principais conclusões acordadas, destaca-se um novo apelo à acção em preparação para o próximo Congresso Mundial de Conservação da IUCN, a ser realizado nos Emirados Árabes Unidos em 2025. Este congresso estabelecerá a agenda global de conservação para os próximos anos.

Um ponto central do fórum foi a necessidade de colocar as pessoas no centro de todas as soluções, com soluções positivas para a natureza e para as pessoas. A União deve abrir-se às vozes, preocupações e participação activa dos povos indígenas e das comunidades locais.

Este foi o principal recado passado por grupos de jovens e comunidades da sociedade civil, que enfatizaram a importância de mecanismos de governança mais informados e fórmulas de financiamento adequadas para o próximo Programa e Estratégia da IUCN, a serem adoptados durante o Congresso Mundial de Conservação.

Realizado sob o tema ‘Soluções Africanas para a Natureza e as Pessoas – criando respostas transformadoras para a crise de biodiversidade e clima na África’, o fórum deu aos participantes a oportunidade de usar a plataforma da IUCN para amplificar suas vozes e influenciar políticas a nível regional e global.

A agricultura foi um tema significativo da conferência. Considerada um grande impulsionador da perda de biodiversidade, o fórum viu um apelo por novas práticas agroecológicas e Soluções Baseadas na Natureza para beneficiar tanto os ecossistemas quanto as pessoas, tornando os empregos verdes e azuis economicamente viáveis e sustentáveis.

No passado, as três sub-regiões da IUCN em África – África Oriental e Austral (ESARO), África Ocidental e Central (PACO) e o Centro de Cooperação Mediterrânea (MED) – realizavam os seus próprios Fóruns Regionais de Conservação. Este ano, inspirado pelo impacto do primeiro Congresso de Áreas Protegidas da África da IUCN, realizado em julho de 2022 na capital do Ruanda, Kigali, a IUCN organizou um fórum para todo o continente.

Foto: IUCN

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.