Kambaku

Icon podcast

Primeiros encalhes de tartarugas bebés na costa de Moçambique e África do Sul

Mar 19, 2024 |

Os ovos das tartarugas marinhas que nidificam na costa de Moçambique e norte da África do Sul começaram agora a eclodir e estas começaram a lançar-se ao mar aproveitando a corrente das Agulhas que as leva para sul. Mas nem todas conseguem libertar-se dos vários obstáculos e predadores.

Uma tartaruga cabeçuda recém-nascida com pouco mais de seis centímetros de comprimento, foi encontrada em Muizenberg, na África do Sul, tornando-se assim no primeiro filhote da temporada de encalhes de 2024.

Entre Novembro e o final de Janeiro, as tartarugas cabeçudas (caretta caretta) e tartaruga coriácea (Dermochelys coriacea) – ambas listadas como vulneráveis pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) – depositam os seus ovos durante a noite ao longo das praias de Moçambique e das regiões do norte da África do Sul.

Talitha Noble, gestora de conservação de tartarugas da Two Oceans Aquarium Foundation. explica à News 24, que “devido a ferimentos, desidratação e hipotermia, alguns destes filhotes infelizmente encalham nas praias ao redor do Cabo Ocidental. Especialmente durante os ventos de costa, as pessoas devem ficar atentas a tartarugas encalhadas em nossas praias.”

Mas não é fácil ver as pequenas tartarugas. Por estarem frequentemente presas nas correntes, elas encontram pedaços de algas ou outros objectos flutuantes para se esconder ou segurar quando estão no mar. É por isso que frequentemente são encontradas na praia, escondidas entre as algas e outros detritos marinhos que foram arrastados.

A corrente das Agulhas, quente e movendo-se para o sul ao longo da costa leste da África, é uma das correntes oceânicas mais rápidas do mundo e, a partir de janeiro, milhares de tartarugas nascem e nadam para o mar, arriscando-se com uma ampla gama de predadores potenciais, incluindo pássaros, caranguejos e peixes.

O que também é perigoso é a quantidade de plástico no oceano, que muitas tartarugas confundem com comida e ingerem.Poucas sobrevivem até a idade adulta, com estimativas variando de uma em 1.000 a uma em 10.000, segundo a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA.

O Centro de Conservação de Tartarugas da Two Oceans Aquarium Foundation ajuda a aumentar as possibilidades de sobrevivência. Recebe em média entre 70 e 100 tartarugas encalhadas por ano e, em 2023, 55 de 79 tartarugas, ou 70%, em reabilitação no centro haviam ingerido plástico.

A Tartaruga #1 foi encontrada em “condição corporal relativamente boa considerando o seu encalhe”, disse Noble.

Para educar as pessoas sobre o que fazer com essas espécies vulneráveis e em perigo se as encontrarem, o centro de conservação do aquário realiza uma viagem anual de resgate de tartarugas.

Desde filhotes até adultos, nunca é normal encontrar tartarugas encalhadas numa praia – é um sinal de que a tartaruga está em perigo e não deve ser devolvida ao mar. “A única vez que uma tartaruga voltará à praia”, diz Noble, “é quando uma fêmea precisa depositar seus ovos”.

Fotos: News24/Two Oceans Aquarium

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.