Kambaku

Icon podcast

Mecanismo de Financiamento de Fertilizantes apoia agricultura sustentável em Moçambique

Out 27, 2023 | O Mecanismo Africano de Financiamento de Fertilizantes (MAFF) concedeu uma garantia de crédito comercial parcial de 2 milhões de dólares e uma subvenção de 877.980 dólares à Parceria Africana de Fertilizantes para o agronegócio sustentável em Moçambique. Segundo o Banco Africano de Desenvolvimento estes recursos serão usados para apoiar a distribuição de 60 mil toneladas métricas de fertilizantes a 300 mil pequenos agricultores, visando não apenas aumentar a produtividade agrícola, mas também capacitar os agricultores por meio de treinamento. O “Projecto de Financiamento de Fertilizantes para a Gestão Sustentável da Agricultura” não se limita à entrega de fertilizantes. Cerca de 5% dos agricultores seleccionados receberão formação sobre o uso de sementes melhoradas, pacotes de nutrição equilibrada, protecção de culturas e melhores práticas agrícolas. Cerca de 40% dos beneficiários serão mulheres, visando uma inclusão de género mais ampla. Um dos principais obstáculos que os agricultores enfrentam é a dificuldade de acesso a fertilizantes de qualidade devido ao risco associado ao crédito comercial. Isso cria dificuldades para que as explorações agrícolas obtenham insumos essenciais. A garantia de crédito do MAFF procura reduzir esses riscos e estimular a oferta de fertilizantes aos agricultores. Agricultura é a espinha dorsal da economia de Moçambique, fornecendo sustento a milhões de pessoas. Recentemente, tem havido um aumento significativo na procura de fertilizantes devido à expansão das áreas de cultivo de culturas como arroz, milho e soja, especialmente nas províncias de Tete, Manica, Sofala e Gaza. O projecto tem uma duração prevista de três anos e visa apoiar dois grossistas na venda de fertilizantes, com um valor até 15 vezes superior ao da garantia parcial de crédito comercial do fertilizante. Além disso, o projecto estabelecerá conexões entre esses grossistas e aproximadamente 30 agrocomerciantes centrais e 125 agrocomerciantes retalhistas, expandindo assim o alcance dos fertilizantes a agricultores em todo o país. Este projecto procura, segundo o Banco Africano de Desenvolvimento, promover o desenvolvimento agrícola sustentável em Moçambique e está alinhado com a Estratégia Alimentar África do Banco, que pretende estimular o financiamento de fertilizantes do sector privado no país, melhorando a produtividade alimentar e a segurança alimentar. O MAFF, criado em 2008, apoia os Estados membros da União Africana na procura de maior produtividade agrícola. A sua missão é criar um ambiente favorável para mobilizar investimentos visando atingir a meta de 50 quilogramas de nutrientes fertilizantes por hectare, conforme estabelecido na Declaração de Abuja de 2006 sobre fertilizantes para uma Revolução Verde em África. Foto: Africa Soil Health

Moçambique assegura financiamento do BAD para mitigar efeitos climáticos

Maio 28, 2023 Moçambique obteve garantias de financiamento do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) para combater os efeitos das mudanças climáticas. O vice-ministro da Economia e Finanças, Amílcar Tivane, revelou que o país poderá recorrer aos apoios da Janela de Ação Climática (Climate Action Window, em inglês), um instrumento do BAD com um total de 8,9 mil milhões de dólares para o período de 2023 a 2025, assim que estiver estruturado. De acordo com Amílcar Tivane, Moçambique conseguiu “assegurar financiamento para áreas de energia, em particular para a mitigação e adaptação em face das mudanças climáticas”, como resultado das reuniões com a vice-presidência do BAD para essa área. “Moçambique pode submeter projetos concretos, logo que esteja pronta a arquitetura deste novo instrumento”, revelou o vice-ministro moçambicano numa breve entrevista à Agência Lusa no Egípto, durante os encontros anuais do BAD, realizados esta semana na cidade de Sharm el Sheikh. “Tivemos uma discussão muito útil, fizemos ouvir a nossa voz para olharmos para as questões do financiamento climático, e não só as questões associadas aos créditos de carbono, às garantias para projetos com componente de crescimento verde”, declarou. Para impulsionar o financiamento climático e promover o desenvolvimento resiliente de África, o BAD e os seus parceiros criaram, em dezembro de 2022, a Janela de Ação Climática. Esta janela destina-se aos países de baixa renda e tem um valor de 8,9 mil milhões de dólares, representando um aumento de 14,24% em relação ao período anterior. Além disso, 429 milhões de dólares são usados como capital para atrair outros investidores, tanto do sector público como do sector privado, com o objectivo de alcançar um total de 13 mil milhões de dólares. Fonte: Sapo/Lusa Foto: manvik.com

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.