Kambaku

Icon podcast

Marine Megafauna Foundation promove monitoramento de Tubarão Baleia com ajuda de cientistas-cidadãos

Maio 27, 2022 A Ilha da Máfia, situada na costa da Tanzânia, é um verdadeiro paraíso para os amantes da vida marinha e é um hotspot para uma espécie muito carismática: o tubarão-baleia. O maior peixe do mundo junta-se aí para se alimentar. Tal como garante Chris Rohner, cientista principal da Marine Megafauna Foundation (MMF), organização sedeada em Moçambique, criada em 2009 para pesquisar, proteger e conservar as populações da megafauna marinha ameaçada em todo o mundo: “vemos principalmente grandes jovens baleias, variando de 2,5 a 10m de comprimento. A maioria está algures entre 5 e 8 metros. Os tubarões-baleia nascem com cerca de 60cm. Não vemos os pequenos e também não vemos os tubarões grandes e maduros na área”. Isso é semelhante à maioria das outras agregações costeiras de tubarões-baleia ao redor do mundo. Nessa fase da vida, estes animais estão mais interessados em comer muito plâncton e crescer o mais rápido que puderem. Na Ilha da Máfia, existem manchas densas de camarões sergestídeos, um tipo de grande zooplâncton, que os tubarões-baleia atacam. Parece haver comida disponível para os tubarões-baleia aqui durante todo o ano, e é provavelmente por isso que muitos deles ficam por aqui. A população incomum de tubarões-baleia fora da ilha permite que o MMF aplique técnicas robustas de modelagem de captura-marca-recaptura para estimar sua tendência populacional. Este é um importante campo de pesquisa que procura saber mais sobre a relação entre as raras mortalidades do grupo que parecem, no entanto, impedir a recuperação da população. Rohner diz que “A Ilha da Máfia foi o lugar perfeito para esta investigação. Vemos muitos dos mesmos tubarões-baleia ano após ano e os conhecemos muito bem.” A cientista sénior do MMF, Steph Venables, acrescenta que “Essas altas taxas de reavistamento também significam que os modelos estimam a abundância com um alto nível de precisão”. O trabalho do MMF na Ilha da Máfia é importante porque os tubarões-baleia são uma espécie ameaçada de extinção. Embora estejam protegidos por leis internacionais, ainda são caçados em algumas partes do mundo para serem vendidos como comida, e também são vítimas de pesca acidental. A pesquisa realizada pela MMF ajuda a entender melhor as populações de tubarões-baleia e, com isso, desenvolver estratégias para a sua conservação. Fotos: Oceanographic Magazine/Dr Simon J. Pierce

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.