Kambaku

Icon podcast

Gorongosa recebe novo clã de hienas malhadas

Dez 15, 2023 | O Parque Nacional da Gorongosa (PNG) recebeu um clã de seis hienas malhadas translocadas com sucesso do Karingani Game Reserve (KGR) e somam-se somam-se, assim, aos clãs transferidos em 2022. O recente nascimento de crias de hiena significa que os esforços de reintrodução estão a funcionar e segundo os movimentos da progenitora, os filhotes têm cerca de um mês. O processo de translocação deste grupo de animais envolveu, segundo o PNG, uma operação complexa que incluiu oito horas de anestesia e várias semanas de adaptação através de uma boma, uma área fechada e segura projectada para abrigar temporariamente este grupo de hienas antes da sua libertação nos tandos da Gorongosa. O aumento da população de hienas no PNG leva a uma dinâmica mais equilibrada entre predadores e presas e faz parte de um projecto de restauração mais amplo que inclui reabilitação de habitats, medidas anti-caça furtiva e reintrodução de espécies. O projecto de reintrodução de hienas é um esforço colaborativo entre a Mozambique Wildlife Alliance, a ANAC, a Karingani Game Reserve, o Parque Nacional da Gorongosa e o Lion Recovery Fund, e reforça a importância deste tipo de parcerias para enfrentar os desafios de conservação e restaurar as populações de vida selvagem. A Mozambique Wildlife Alliance representa uma coligação de organizações que fornecem padrões internacionais de serviços de conservação em parceria com a ANAC e intervenientes regionais para apoiar a vida selvagem, as comunidades e os habitats em Moçambique. O Lion Recovery Fund financia acções de conservação e foi criado pela Wildlife Conservation Network em parceria com a Fundação Leonardo DiCaprio, agora conhecida como Re:wild. Foto: PNG

MWA transporta Hienas de Karingani para o Parque Nacional de Gorongosa

Jul 13, 2022 Um marco histórico na conservação da vida selvagem acaba de ocorrer em Moçambique. Um clã de hienas deixou a Reserva de Caça de Karingani, no sul do país, e seguiu em direção ao Parque Nacional de Gorongosa, sob os cuidados atentos da Mozambique Wildlife Alliance (MWA) e do Dr. António Paulo, da Gorongosa. Duas semanas antes, este clã de hienas foi capturado e transferido para as instalações temporárias de contenção de predadores em Karingani. Através de uma iniciativa de conservação que envolveu a Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC), Karingani, o Parque Nacional de Gorongosa e a MWA, as hienas foram transportadas por avião para seu novo lar no Parque Nacional de Gorongosa. O clã terá um período de adaptação para se acostumar ao novo ambiente numa instalação de contenção na Gorongosa e, em seguida, será solto no Parque. A reintrodução das hienas-malhadas no Parque Nacional da Gorongosa não apenas contribuirá para a restauração do equilíbrio ecológico, mas também trará benefícios significativos para todo o ecossistema. Com sua habilidade única de reciclar nutrientes e regular as populações de herbívoros, estes predadores desempenham um papel vital na manutenção da saúde e da diversidade da vida selvagem em Moçambique. À medida que as hienas explorarem o seu novo lar na Gorongosa, cientistas e conservacionistas estarão a monitorar de perto o seu comportamento e impacto no ecossistema. A reintrodução destes predadores icónicos é um passo importante para a restauração completa do Parque Nacional de Gorongosa após anos de conflito e degradação ambiental. Fotos: Karingani

Chitas reintroduzidas na Reserva de Karingani em Moçambique

Mai 26, 2023 Quatro chitas vindas de duas reservas privadas da África do Sul foram translocadas para a Reserva de Karingani, uma área de conservação privada localizada no Distrito de Massingir, em Moçambique, junto à fronteira com o Parque Nacional Kruger, na África do Sul. A operação foi desencadeada pela Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC) em colaboração com a Mozambique Wildlife Alliance e a Endangered Wildlife Trust (EWT). Duas Chitas machos e duas fêmeas foram trazidas, respetivamente, da Roam Private Game Reserve e doadas pela Beyond Phinda Private Game Reserve, e da da Dinokeng Game Reserve, situadas na África do Sul.  De acordo com um comunicado da EWT apesar de os registos de Chitas em Moçambique serem escaços “a informação obtida junto do Museu de História Natural em Maputo e do naturalista moçambicano José Tello sugerem que a espécie era abundante nos arredores de Karingani” dando assim espaço à reintrodução da espécie nesta região uma vez que foi criado nesta reserva um ”espaço seguro para conservação de chitas”.  “A EWT avaliou a reserva e determinou que agora é um espaço seguro para um florescente população de Chitas e que está pronto para o reforço populacional como parte do seu Cheetah Range Expansion Project” que procura aumentar o número de exemplares desta espécie de felinos que segundo a mesma organização conta apenas com 7,100 indivíduos a viver no seu habitat natural em África. As Chitas foram translocadas em dois movimentos separados durante a última semana de março tendo sido colocados no Predator Holding Facility de Karingani durante seis semanas de forma transitória, numa Boma, para inibir os seus instintos naturais de acolhimento e aclimatá-los ao seu novo ambiente. Após este período de adaptação as Chitas foram soltas na Reserva de Karingani no início de maio. A operação contou com a presença de membros da comunidade vizinha de Karingani, Cubo. De acordo com a MWA “a mudança foi bem-sucedida quando as chitas correram para sua nova casa”.  No ano passado a ANAC e a MWA tinham já colaborado em parceria com outras organizações para a reintrodução desta espécie em duas regiões de Moçambique. Na zona centro, na Coutada 11, situada no Delta do Zambeze com a Cabela Family Foundation e a Ivan Carter Wildlife Conservation Alliance e na região sul com a inserção no Parque Nacional do Limpopo em parceria com a Peace Parks Foundation.  Fotos: MWA

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.