Kambaku

Icon podcast

Mabecos na Reserva do Niassa entre as fotografias do ano da National Geographic

Dez 27, 2023 | A National Geographic anunciou recentemente uma selecção das melhores fotografias da vida selvagem publicadas pela revista durante o ano de 2023. Moçambique tem uma das imagens captadas com um conjunto de mabecos da Reserva Especial do Niassa. A fotografia, tirada por Thomas Peschak, figura numa selecção de 18 imagens captadas em diversas geografias do mundo, desde lontras marinhas da Califórnia, passando por lebres na Escócia até rinocerontes no Quénia, são várias as imagens únicas que compõem esta galeria. De acordo com Alexa Keefe, Visual Lead for Natural History and Conservation Storytelling da National Geographic, “as imagens escolhidas este ano reflectem a ampla gama de histórias que cobrimos – entre espécies, ecossistemas, geografias e estilos fotográficos – que transmitem a admiração, a surpresa, o humor e a vulnerabilidade das criaturas com quem compartilhamos o planeta”. A mesma responsável espera “as imagens inspirem o amor pelo mundo natural”. Segundo a National Geographic, “alguns dos animais apresentados representam histórias de sucesso, como os cães selvagens africanos, ameaçados de extinção, cujas populações se estabilizaram na Reserva Especial do Niassa, graças ao investimento dos habitantes locais”. A mesma publicação lembra que no Niassa existem cerca de 350 animais distribuídos em até 35 grupos, conforme relatou em setembro, altura em que a revista publicou uma reportagem especial sobre o trabalho de desenvolvimento sustentável realizado junto das comunidades locais e do trabalho de conservação feito na maior área protegida do país. Foto: Thomas Peschak/National Geographic

Mabecos de regresso ao Sul de Moçambique

Mar 20, 2023 Outrora frequentes, há muitas décadas que não havia sinal da presença de Mabecos em Moçambique. É por isso particularmente positiva a notícia da Peace Parks Foundation que dá conta que o Parque Nacional do Limpopo, situado no Sul do País, acolheu novos residentes: nada mais do que 14 Mabecos ou Cães Selvagens como também são conhecidos estes carismáticos animais. Estes predadores são um dos mamíferos mais ameaçados do continente africano, mas o seu regresso ao Limpopo é um sinal de que os esforços desenvolvidos para a sua conservação estão a inverter a situação ainda difícil desta espécie. Os cães selvagens foram vistos em duas matilhas separadas, ambas equipadas com coleiras colocadas pela Endangered Wildlife Trust e pela Contemplate Wild, com fundos da Boucher Legacy Foundation. Os dados dessas coleiras demonstram que os bandos de Mabecos se estão a mover de forma lenta para o interior do Limpopo vindos do Parque Nacional Kruger, na África do Sul. Esta travessia é uma demonstração do efeito positivo de grandes extensões transfronteiriças nos esforços de conservação. A Peace Parks Foundation, uma organização que trabalha com diversos Parques Transfronteiriços na África Austral, tem como objetivo ligar e proteger áreas-chave em grande escala, conservando os ecossistemas como um todo e permitindo o movimento natural dos animais, artificialmente interrompido por barreiras humanas. Foto: WWF

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.