Kambaku

Icon podcast

PN Maputo reforça fiscais comunitários em zonas tampão de Salamanga e Tchia

Jul 16, 2024 | O Parque Nacional de Maputo reforçou a equipa de fiscais comunitários que desempenham um papel crucial na prevenção de conflitos e na promoção da coexistência pacífica entre as comunidades locais e a fauna selvagem. Uma das medidas passou pelo reforço das unidades de ficais comunitários permanente com novos elementos contratados a título sazonal. Outra passou pelo fornecimento de material de prevenção em situações de perigo iminente e novos uniformes para os seus colaboradores locais, numa iniciativa destinada a melhorar a segurança e o reconhecimento dos fiscais comunitários, Os fiscais comunitários são considerados os melhores aliados na conservação do parque. São membros das comunidades vizinhas, treinados pelo Parque Nacional de Maputo em parceria com a Mozambique Wildlife Alliance. O programa conta com o apoio da MozBio Moçambique e da Peace Parks Foundation, e tem como objectivo monitorar o movimento dos animais selvagens e afugentá-los quando se aproximam das machambas pertencentes às comunidades locais. Este trabalho, além de contribuir significativamente para a protecção da fauna, proporciona uma renda fixa aos fiscais, ajudando no sustento das suas famílias e impactando positivamente as suas comunidades do ponto de vista económico. Os novos equipamentos permitirão que os fiscais realizem as suas tarefas com maior segurança e sejam prontamente reconhecidos pelos membros das suas comunidades, fortalecendo a confiança e a colaboração local. De acordo com Maria Pinto, Oficial de Conservação do Parque Nacional de Maputo, “no âmbito da reestruturação do programa da Unidade de Mitigação de Conflitos com a Fauna Bravia e olhando para aquilo que é a área do parque, das comunidades residentes na área tampão, chegou-se à conclusão que havia essa necessidade de não dependeremos apenas dos fiscais e olharmos para aquilo que é o apoio e a colaboração da comunidade”. “Então neste sentido pensou-se na introdução de fiscais comunitários nos pontos, nos povoados, nos locais onde tínhamos grande foco de conflito. Iniciámos em 2022 com quatro fiscais comunitários e tendo em conta o resultado que obtivemos nesse período decidimos aumentar a equipa e contratamos mais fiscais comunitários. Os quatro que temos são permanentes e contratamos mais fiscais a título sazonal em outros povoados” explica. De acordo com Inácio Gumende, Fiscal Comunitário da Comunidade de Tchia, “ao ser fiscal eu sinto-me muito melhor porque estou a minimizar o conflito na comunidade. A comunidade consegue-me ligar e dizer no sítio x há elefante”. Samu Mabica, Fiscal Comunitário da Comunidade de Salamanga garante que “o fiscal comunitário tem um trabalho importante e pode aproximar as pessoas tanto nas escolas, explicar sobre os animais. Nós estamos numa zona tampão do parque então em qualquer movimento em que nós andamos é normal podermos cruzar com este tipo de animais e há muitas pessoas que precisam deste tipo de explicação para saber como se defender. Pior as crianças, andam distância para as escolas então pelo caminho pode estar a andar e ficar sem saber o que fazer”, diz. Fotos: Parque Nacional de Maputo

Jul 16, 2024 | Veterinário da Mozambique Wildlife Alliance, Hugo Pereira, num helicóptero junto a manada de elefantes para colocação de coleiras de transmissão no PN Gilé.

MWA mostra bastidores de colocação de coleiras GPS no Parque Nacional de Maputo

Jun 11, 2024 | A Mozambique Wildlife Alliance lançou um novo vídeo que nos leva aos bastidores de uma operação de captura de girafas e colocação de rastreadores GPS no Parque Nacional de Maputo. Este conteúdo exclusivo revela o esforço conjunto de uma equipe dedicada que trabalha meticulosamente para equipar uma girafa com um rastreador GPS. Como a MWA explica, a principal meta da operação é melhorar o monitoramento da dinâmica populacional, dos movimentos e do comportamento das girafas. Estes dados são vitais para o planeamento eficaz de estratégias de conservação, permitindo uma gestão mais informada e precisa das populações de girafas no parque. Este projecto inovador foi realizado em parceria com a Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC), o Parque Nacional de Maputo, a Peace Parks Foundation e a Giraffe Conservation Foundation. Estas colaborações são essenciais para o sucesso das iniciativas de conservação, proporcionando os recursos e conhecimentos necessários para proteger essas majestosas criaturas. O vídeo que a KAMBAKU republica destaca a complexidade e a importância das operações de rastreamento de girafas, mas também celebra a cooperação entre diversas organizações dedicadas à conservação. Ao assistir, o público pode apreciar o trabalho árduo e a dedicação envolvidos na protecção da vida selvagem do Parque Nacional de Maputo. Assista ao vídeo e descubra como a tecnologia e a colaboração podem fazer a diferença na preservação das girafas em Moçambique. Foto e Vídeo: MWA

MWA realiza campanha de vacinação para animais domésticos em Kassimate e Ndenguindane

Mai 27, 2024 | Numa iniciativa conjunta, a Mozambique Wildlife Alliance, em parceria com a Administração Nacional das Áreas de Conservação ANAC e o Serviço Distrital de Actividades Económicas (SDAE), realizou uma campanha de vacinação de animais domésticos nas comunidades de Kassimate e Denguindane, na Namaacha, e na aldeia de Mateus. A campanha exemplificou a abordagem de ‘Saúde Única’ (‘One Health’), uma estratégia holística que reconhece a interconexão entre a saúde animal, humana e ambiental. Ao vacinar os animais de estimação contra doenças como a raiva, o duplo objectivo é proteger a saúde dos animais, mas também mitigar o risco de transmissão de doenças para humanos e a vida selvagem. Adicionalmente, a esterilização de machos ajuda a controlar a população de animais domésticos, reduzindo o número de indivíduos que poderiam contrair doenças caso não fossem vacinados. Segundo a MWA, esta campanha marca o início de uma série de actividades semelhantes planeadas para este ano. O objectivo é realizar mais cinco campanhas até ao final do ano, mantendo o compromisso de melhorar a saúde animal e comunitária em várias regiões de Moçambique. “A campanha mostrou resultados promissores, em grande parte devido às interações positivas que tivemos com as comunidades e as instituições locais. Isso permitiu-nos construir relações fortes, que nos beneficiarão em operações futuras, como a abordagem de conflitos entre humanos e vida selvagem”, garantiu a organização em jeito de balanço desta iniciativa. “Ao fomentar a colaboração e a compreensão mútua, lançamos as bases para soluções sustentáveis que beneficiam tanto as pessoas como a vida selvagem”, acrescentou. No total, foram vacinados 64 cães e 12 gatos. Além disso, 4 cães e 2 gatos passaram por procedimentos de esterilização para ajudar a gerir a população de animais domésticos. Os cuidados abrangentes proporcionados durante a campanha, incluindo desparasitação e esterilização, sublinham a importância de abordar tanto os aspectos preventivos quanto curativos da saúde animal. Ao adotar uma abordagem proativa ao bem-estar animal, promovemos comunidades mais saudáveis e contribuímos para a gestão sustentável do meio ambiente. Fotos: MWA

MWA aplica sistema inovador de geotransmissão em elefante no Zinave

Mai 21, 2024 | A Mozambique Wildlife Alliance (MWA) instalou uma coleira com um inovador sistema de geotransmissão num elefante do Parque Nacional do Zinave. Realizada em colaboração com a Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC), o Endangered Wildlife Trust e a Peace Parks Foundation, a operação resultou no acompanhamento bem-sucedido de um elefante fêmea com a instalação de um dispositivo de rastreamento SAT-VHF de baixo custo. Segundo a MWA, esta tecnologia combina uma coleira VHF convencional com um sistema G-sat, habitualmente utilizado na indústria pecuária. A expectativa é que esta solução híbrida melhore a eficiência do rastreamento, fornecendo dados valiosos a um custo reduzido. A implementação desta nova tecnologia promete não apenas beneficiar o acompanhamento dos elefantes no Parque Nacional do Zinave, mas também servir como um modelo potencial para outros projectos de rastreamento de vida selvagem. A colecta de dados precisos sobre os movimentos e a utilização do habitat pelos elefantes é crucial para desenvolver estratégias de conservação mais eficazes e garantir a sobrevivência a longo prazo desta espécie. A missão também fez história ao capturar e colocar uma coleira num leão macho, a primeira operação deste tipo no parque. A equipa dedicou sete dias intensos utilizando técnicas de isca e chamadas, o que exigiu grande paciência e resiliência. O sucesso desta operação permitirá ao parque monitorizar os movimentos e comportamentos do leão, fornecendo dados essenciais para os esforços de conservação dos leões na região. Fotos: MWA

Recolocada coleira em leoa na Reserva Especial do Niassa

Mai 7, 2024 | O Niassa Carnivore Project, a MWA, a ANAC e a WCS uniram esforços para uma nova missão de recolocação de uma coleira de transmissão e monitoria numa Leoa na Reserva Especial do Niassa. Este animal, uma leoa adulta com quatro anos de idade, recebeu uma nova coleira VHF numa operação que foi apoiada pelo Lion Recovery Fund e foi considerada uma missão chave para manter os esforços de conservação das populações de leões que residem actualmente na maior área protegida de Moçambique e uma das maiores de todo o continente africano. De acordo a Mozambique Wildlife Alliance, anteriormente a leoa estava equipada com uma coleira que deixara entretanto de funcionar. Para manter a continuidade dos esforços de monitorização, que incluem o rastreamento de movimentos, comportamentos e interacções dentro da população de leões, a substituição da coleira não operacional foi considerada necessária. Estas coleiras são ferramentas vitais na conservação das populações de vida selvagem, fornecendo dados em tempo real que permitem entender mais sobre a área de distribuição das espécies – neste caso concreto leões – a sua saúde e ecologia. Estes dados são fundamentais para elaborar estratégias que mitiguem conflitos entre leões e as populações locais, melhorando assim a conservação do habitat e protegerem ao mesmo tempo as pessoas que convivem nos mesmo espaços com animais perigosos. Esta tecnologia também desempenha um papel chave na luta contra a caça furtiva. Fotos: MWA

MWA divulga novo mini doc sobre conservação do elefante em Chipanje Chetu

Abr 16, 2024 | A Mozambique Wildlife Alliance, divulgou um mini documentário que lança luz sobre o trabalho de conservação de elefantes e a importância da coexistência entre as comunidades locais e a vida selvagem. O filme mostra o trabalho realizado junto da comunidade de Chipanje Chetu, no Niassa. Produzida por Kolby Edwards, esta curta-metragem oferece uma visão detalhada das operações de colocação de coleiras em elefantes conduzidas pela equipe da Yambone Conservation num canto remoto da província de Niassa. “Yambone” é uma iniciativa de conservação orientada para a comunidade que criou raízes em 2018. O termo “yambone” tem um significado profundo na língua local Yao, denotando o nobre objectivo de “tornar as coisas melhores”. Este projecto integra cinco comunidades localizadas na Área de Conservação da Comunidade Chipanje Chetu. Estas comunidades incluem Segundo Congresso, Matchedje, Nova Madeira, Maumbica e Lilumba. Com o objectivo de informar e inspirar, o documentário destaca o trabalho realizado no terreno para garantir a preservação destes ecossistemas e dos seus importantes animais enquanto se promove uma relação o mais harmoniosa possível com as pessoas que vivem nos mesmos ambientes. A protecção dos elefantes é uma preocupação urgente em todo o mundo, especialmente em áreas onde as interacções entre humanos e animais selvagens são frequentes. Em Moçambique, onde a presença destes gigantes é uma parte vital do ecossistema, é essencial encontrar formas de proteger os elefantes e garantir que possam coexistir de forma pacífica e segura com as comunidades locais. Filmado em 2023, o documentário oferece uma visão exclusiva das técnicas e esforços empregados pela equipa da Yambone Conservation para monitorar e proteger os elefantes da região. A colocação de coleiras em elefantes é uma estratégia importante para rastrear os seus movimentos e garantir a sua segurança, ao mesmo tempo em que permite que as comunidades locais estejam cientes de sua presença e tomem medidas para evitar conflitos. Além de destacar o trabalho de conservação em si, o documentário também aborda a importância de envolver as comunidades locais no processo de protecção da vida selvagem. Ao promover a conscientização e oferecer oportunidades de educação e empoderamento, a equipa da Yambone Conservation está a ajudar a construir uma relação de respeito mútuo entre as pessoas e os elefantes, contribuindo para um futuro sustentável para todos. Foto: MWA

Remoção de cornos como último recurso na protecção dos rinocerontes na Greater Lebombo

Abr 2, 2024 | A ANAC e a Mozambique Wildlife Authority (MWA) avançaram com uma nova operação de remoção de cornos dos rinocerontes reintroduzidos recentemente no Sul de Moçambique. Este último recurso tem como objectivo impedir os ataques de furtivos e assim travar o comércio ilegal de vida selvagem protegendo a espécie. Garantida por uma colaboração entre a ANAC e a MWA, com o apoio do Rhino Recovery Fund, a operação teve lugar na Greater Lebombo Conservancy (GLC) e descornou um total de oito rinocerontes, incluindo cinco machos e três fêmeas. Este procedimento, embora possa parecer drástico à primeira vista, é uma estratégia eficaz na proteção desses animais da ameaça constante da caça furtiva, tal como explica a MWA. Altamente valorizado no mercado ilegal de partes ou de animais selvagens os cornos começaram a ser removidos com o fim de proteger os Rinocerontes de moçambique de um fim trágico que poderia levar ao seu desaparecimento do país. Esta iniciativa visa a protecção da população de rinocerontes na região, desempenhando um papel fundamental na conservação desta carismática espécie de grande porte. Como explica a MWA “a descorna é um procedimento não invasivo realizado por equipas veterinárias com um mínimo de stress para os animais. Como o corno do rinoceronte é composto por queratina, semelhante às unhas humanas, a sua remoção não causa dor ou dano ao rinoceronte”. Esta operação é um exemplo da eficácia das estratégias colaborativas de conservação. Ao unir recursos, conhecimentos e esforços, as partes interessadas podem implementar medidas impactantes para proteger espécies vulneráveis, como é o caso dos rinocerontes. Fotos: MWA

MWA substitui coleira em leão para reforçar monitoramento de carnívoros no Limpopo

Mar 26, 2024 | Uma operação conjunta envolvendo a Mozambique Wildlife Alliance (MWA), a ANAC, a Peace Parks Foundation e a Endangered Wildlife Trust sedou um leão macho para substituição da sua coleira. Esta intervenção aconteceu no Parque Nacional do Limpopo com o objectivo de reforçar as capacidades de rastreamento e monitoramento destes carnívoros, cruciais para os esforços de conservação e de gestão de conflitos com as comunidades locais. O Parque Nacional do Limpopo abriga diversas populações de vida selvagem, incluindo os cada vez mais numerosos leões. Estratégias eficazes de conservação dependem grandemente de dados precisos e monitoramento dos movimentos dos animais. A aplicação de coleiras em leões possibilita que pesquisadores, conservacionistas e autoridades de fiscalização obtenham informações valiosas sobre seu comportamento, territórios e interacções com o ambiente. De acordo com a MWA, a bem sucedida operação de substituição da coleira destaca a importância da colaboração entre organizações de conservação e agências governamentais. Ao unir recursos e experiências, este tipo de parceria pode implementar iniciativas de conservação de forma eficaz e garantir a sobrevivência a longo prazo de espécies ameaçadas. Este procedimento representa um passo necessário no esforço mais amplo para proteger e preservar as populações de leões em Moçambique. Por meio de monitoramento contínuo e pesquisa, os conservacionistas podem compreender melhor os desafios enfrentados por essas magníficas criaturas e implementar intervenções direcionadas para mitigar as ameaças. Foto: MWA

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.