Kambaku

Icon podcast

African Parks doa primeiros 40 dos 2000 rinocerontes que pretende reintroduzir em todo o continente

Mai 21, 2024 | A African Parks deu início à fase de reindrodução do ambicioso plano “Rhino Rewild”, um projecto que visa reintroduzir 2.000 rinocerontes-brancos do sul em áreas protegidas e seguras em África nos próximos dez anos. O primeiro passo desta iniciativa continental, e que poderá incluir Moçambique, foi a doação de 40 rinocerontes-brancos ao Munywana Conservancy, em Zululândia, KwaZulu-Natal, África do Sul, como apoio aos bem-sucedidos esforços de conservação e comunitários desta área protegida localizada junto ao iSimangaliso Wetland Park. De acordo com um comunicado enviado pela African Parks, esta primeira translocação de um total de 2.000 animais adquiridos em 2023 à polémica Platinium Rhino, foi realizada pela African Parks em parceria com a &Beyond Phinda, a Conservation Solutions e a WeWild Africa, com o apoio financeiro da The Aspinall Foundation e do The Wildlife Emergency Fund. Em setembro de 2023, a African Parks adquiriu a maior operação de reprodução de rinocerontes em cativeiro do mundo, que enfrentava um colapso financeiro. O principal objectivo da iniciativa é reintroduzir todos os rinocerontes em áreas protegidas bem geridas e seguras, estabelecendo ou suplementando populações estratégicas, ajudando assim a reduzir o risco futuro para a espécie. Para garantir o sucesso desta translocação, a condição corporal dos animais e a adaptação a parasitas serão monitoradas de perto enquanto se ajustam ao novo ambiente. Além disso, a Conservancy implementará medidas intensivas de protecção para garantir a segurança dos 40 rinocerontes desprovidos de chifres. Os rinocerontes-brancos como espécie estão sob extrema pressão devido à caça furtiva e à perda de habitat, e por isso a necessidade de áreas bem protegidas para que possam prosperar. Enquanto os rinocerontes-brancos do sul atingiram um ponto mínimo de 30 a 40 animais na década de 1930, medidas de conservação eficazes aumentaram a população para aproximadamente 20.000 indivíduos em 2012. No entanto, o aumento dramático da caça furtiva reduziu os seus números para cerca de 16.000 actualmente. Os rinocerontes-brancos são mega-herbívoros importantes na formação das savanas, que armazenam aproximadamente 30% do carbono terrestre do mundo. Onde os rinocerontes estão presentes, há um aumento tanto na flora quanto na fauna; e populações selvagens de rinocerontes são indicadoras de renovação dos ecossistemas. “O cerne da solução, e o sucesso final da reintrodução destes 2.000 rinocerontes, reside na existência de áreas seguras, bem protegidas e efectivamente geridas em toda a África, das quais o Munywana Conservancy é um excelente exemplo,” disse Peter Fearnhead, CEO da African Parks, uma organização que gere 22 áreas protegidas em parceria com governos e comunidades em 12 países. “O Rhino Rewild é um dos nossos empreendimentos mais ambiciosos até hoje, onde, em parceria com uma multitude de organizações governamentais, de conservação e comunitárias, e financiadores chave, temos a rara oportunidade de ajudar a reduzir o risco de uma espécie, e no processo, ajudar a proteger algumas das áreas de conservação mais críticas não apenas na África, mas no mundo.” O Rhino Rewild é uma iniciativa de 10 anos da African Parks para resgatar e reintroduzir 2.000 rinocerontes-brancos do sul e renovar os habitats que eles requerem. Os financiadores iniciais do Rhino Rewild incluem a Rob Walton Foundation, a Pershing Square Foundation, WeWild Africa, The Aspinall Foundation e The Wildlife Emergency Fund. Fotos: African Parks

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.