Kambaku

Icon podcast

Tecelagem como solução tradicional para um futuro sustentável

Fev 5, 2024 |

A tecelagem transcende o mero artesanato técnico, transformando-se numa forma de projectar experiências materiais profundas. Ao envolvermo-nos no processo de tecelagem, estruturamos, comunicamos, reflectimos e conectamos com os nossos designs. A experimentação com diferentes estruturas de tecido proporciona um insights sobre como os materiais se comportam sob tensão e compressão. Essa compreensão permite-nos desafiar os limites dos têxteis, resultando em designs que esticam e testam as propriedades dos materiais.

Na arquitectura, o mecanismo construtivo da tecelagem centra-se no abrigo ao processo de construção. Nesse sentido, o abrigo torna-se uma manifestação directa da produção material. Além disso, a tecelagem oferece inúmeros benefícios ambientais e sociais ao criar abrigos que interagem activamente com materiais, ferramentas, tecnologias e potenciais criativos, apoiando assim a construção de lugares.

É isto mesmo que lembra a revista Arch Daily que destaca diversas formas de construção que usam a tecelagem na arquitectura tradicional africana, como é exemplo disso a arte da tecelagem vernacular africana das casas Zulu.

As cabanas Zulu, estruturas em formato de cúpula que serviram como habitações vernaculares primárias daquele povo, destacam-se como exemplos significativos da aplicação prática da tecelagem na arquitectura. Conhecidas como iQukwane, essas cabanas tradicionais em forma de colmeia são construídas primeiro com um esqueleto criado em torno de um perfil circular, com paus de madeira curvados em direção ao centro.

A estrutura é então coberta por meio de uma tecelagem de capim seco, resultando numa estrutura em forma de cúpula. Uma grade de cordas é adicionada do ponto mais alto até a superfície da cabana, sustentando a tecelagem e contribuindo para o carácter arquitetónico único que define a identidade dessas casas vernaculares.

A tecelagem na arquitetura vernacular, exemplificada pelas cabanas Zulu, não é apenas uma técnica construtiva, mas uma expressão profunda de conexão com o meio ambiente, a comunidade e as tradições. Essas estruturas não só resistem às adversidades climáticas, mas também oferecem um insight valioso sobre como a tecelagem pode ser uma força vital na criação de espaços habitáveis e sustentávei.

Foto: Arch Daily

NEWSLETTER DO MUNDO NATURAL

Subscreva a nossa newsletter e receba notícias do mundo natural.